sábado, 28 de abril de 2012

CAMINHO DE ROSAS: Às vezes acontece assim...

CAMINHO DE ROSAS: Às vezes acontece assim...: Às vezes acontece assim... Eu sem poder viver, você sem viver em mim. O mundo de olhos vendados, com os ouvidos quase agravados, que já ...

domingo, 6 de junho de 2010

A Essência do Verdadeiro Evangelho



Quero começar essa postagem primeiramente falando de algo que nos últimos dias mexeu com o meu coração, com o meu espírito. Estava navegando na Internet, mais precisamente visitando alguns Blogs de irmãos queridos, quando me deparei com um vídeo do pastor Victorino Silva cantando o hino "Deus Tem Um Plano". Isso, me fez lembrar de um tempo em minha adolescência quando o pastor Victorino, visitava a Assembleia de Deus em que eu congregava, e ali podíamos ouvir louvores ungidos e maravilhosos na voz desse grande homem de Deus. Me lembro de vários, como por exemplo, Não chores mais, Um Nome, Há um Porque, e tantos outros.
Me lembrei de momentos inesquecíveis na presença de Deus, e vi que mesmo em momentos tão trabalhosos como esses que temos vivido no evangelho, coisas que fazem meu coração muitas vezes chorar, ainda existe um evangelho pelo qual vale a pena lutarmos. Existe um povo que deseja viver aquele evangelho que têm a Deus em primeiro lugar, e o lar no céu como alvo primordial. Pois estamos vendo que muitos tem priorizado o viver bem e melhor aqui mesmo na terra. E, para isso tem corrido atrás de bênçãos e de milagreiros, que fazem do evangelho espetáculo, no sentido negativo da palavra, e cada dia mais têm se afastado da simplicidade do verdadeiro evangelho.
Confesso que muitas vezes passo rapidamente por alguns canais de televisão, porque não aguento ver certas coisas sendo ditas e feitas em nome de Deus. Como não aguento ver pessoas que fazem tipo, mas não conseguem me passar veracidade no que fazem. Para muitos, evangelho é negócio e profissão, mas graças a Deus ainda existem aqueles que não se esqueceram que o "evangelho" "é o poder de Deus para todo aquele que crê..." Romanos 1.16
Sinto as marcas do evangelho impressas no meu espírito de forma que não tem como meu coração não se comover ao me deparar com momentos como esse que descrevi acima. E, fico por muitas vezes pensando com um certo pesar nesse povo que tem chegado agora a esse evangelho mercantilista, imediatista, triunfalista e superficial. Esse tipo de evangelho não têm sustentação em si mesmo, a não ser na boca daquelas que usam a Palavra em proveito próprio, e muitas vezes não a conhecem nem para si mesmos. Mas, sei também que existem aqueles que aceitam verdadeiramente a Jesus, não somente pelo "pão e pelo peixe que Ele multiplica". Creio também que o próprio Espírito Santo os conduzirá o um conhecimento do verdadeiro evangelho de Cristo. E, sei que há muitos guerreiros de Cristo trabalhando para isso.
Sinto falta de ver o evangelho do Reino sendo pregado nos dias de hoje. Porque Jesus mesmo disse, em João 18.36: "O meu reino não é deste mundo." E, o Apóstolo Paulo em Romanos 14.17, também escreveu: " Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo."
Para aqueles que podem perguntar: Mas, nós não precisamos de todas essas coisas pra viver? Para esses eu respondo também com a palavra: "Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas." Mateus 6.33 Pois, estamos falando aqui, da essência do evangelho, e não de roteiros pré programados, e editados com um objetivo comum.
Como costumo fazer, vou deixar com vocês um exemplo do que estou falando aqui. Assistam a esse vídeo porque eu sei que como foi de grande bênção para o meu coração, será também para todos aqueles que o assistirem.


sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Nas mãos do oleiro



Hoje é sexta-feira e, estou sentindo uma tristeza no meu coração, não sei bem explicar porque. Mas, ela está aqui e me fez escrever este texto.
Ultimamente muitas coisas tem me entristecido com respeito ao ambiente chamado igreja. Cresci num lar cristão e por toda a minha vida, vi muitas coisas acontecerem. Mas, jamais imaginei ver o que estou vendo agora. Inclusive, tive uma criação num ambiente de muita religiosidade, pois cresci num ambiente de muito legalismo, onde quase tudo era pecado. Usar calça comprida era pecado, usar maquiagem era pecado, cortar o cabelo era pecado etc, etc, etc. E isso me fazia andar feito uma senhora, desde menina. Hoje até me sinto como se tivesse sido roubada na minha adolescência e parte da juventude por conta de não poder andar como as jovens normais. Mas na época eu não tinha noção disso, pois sempre fui obediente e sempre tive temor do Senhor. Eu queria agradar a Deus e não sabia que Ele mesmo não exigia aquilo de mim. E, como sempre tive o desejo de crescer na graça e no conhecimento de Deus, Ele fez uma linda obra em minha vida. Me fez conhecê-lo de forma pessoal e verdadeira, não como o Deus que eu ouvia falar na igreja mas, como o meu Deus verdadeiro e pessoal.
Foi muito linda a minha conversão e, o modo que eu escolhi para expressar o jeito como ela aconteceu foi o seguinte: Foi como se um meteoro (do Espírito) tivesse vindo com tamanha força sobre a minha vida, que mudou tudo que eu era. Senti Deus com tamanha força que por mais que use palavras não conseguirei falar o que realmente foi. Isto aconteceu num culto no domingo a noite, anterior ao domingo em que eu fui batizada nas águas, quando eu tinha apenas 15 anos de idade. Até então eu não queria me batizar pois eu não havia tido um encontro pessoal com Deus ainda, além da religião e de alguma forma eu sabia disso. Mas depois deste domingo não precisou que ninguém mais falasse comigo, eu mesma queria, e muito, ser batizada. Sei que muito do que eu passei foi por ignorância, por falta de conhecimento da Palavra de Deus de quem ensinava, pois acredito que muitos deles achavam que o que ensinavam realmente era o certo e eu não os julgo. Até eu mesma por muito tempo achei que fosse certo também.
Por tudo que eu acabei de dizer, é que odeio religiosidade. E, até postei este vídeo do Pr. Mark Driscoll.
A religião fere, separa, faz pessoas se tornarem arrogantes pois pensam ser mais certas do que as outras. A religião provoca a falta de perdão, pois tem gente que acha que o outro é tão pecador e ele tão santo que o outro deve pedir-lhe perdão e não ele ao outro. A religião faz com que pessoas achem que Deus tem obrigação de abençoa-las pelo fato de fazerem todas aquelas obrigações.
Não preciso falar mais a respeito disso, pois o Pr. Mark Driscoll já falou muito bem neste vídeo. Mas, só para terminar, volto ao que eu comecei a dizer neste texto sobre o fato de estar me sentindo triste. Eu não sei bem explicar essa tristeza que estou sentindo agora, prefiro pensar que é um trabalho de Deus em mim que gerara mudanças. Pois somos barro nas mãos do oleiro e quando o oleiro amassa o barro é difícil, dói.
Outra coisa que posso identificar a respeito dessa tristeza que estou sentindo agora, é o fato de não estar encontrando uma igreja onde possa congregar. Estou orando e pedindo a Deus que me esclareça, me dê um lugar onde possa prestar-lhe culto e também trabalhar em sua obra. Pois já trabalhei na igreja, principalmente com louvor e, quem já fez a obra em algum momento de sua vida sabe bem como é difícil ficar parado. O importante também é que hoje eu dou muito mais importância a obra que Deus está fazendo na minha vida do que o que eu possa fazer na obra d'Ele. E isso eu sei que Ele está fazendo cada dia mais, por isso está doendo tanto.
Não sei o que Deus tem para mim no futuro, estou esperando e confiando Nele.
Com relação a igreja, só para terminar, com tudo que nós estamos vendo acontecer no meio evangélico, tanta heresia, tanta coisa errada, falsas teologias, etc, não dá pra congregar em qualquer lugar. Nosso espírito não aguenta, dá indigestão espiritual. Vou esperar em Deus, porque eu sei que Ele tem um plano e eu estou nesse processo.

Confiando Nele hoje e sempre,

Roselane.


sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Suposto Anjo de Fogo Segue Carro em Israel



Como existem pessoas carentes do sobrenatural!
E, que acreditam em tudo que veem, mesmo que haja uma explicação natural para o fato.

Vejam este vídeo: